{Real Wedding} A noiva de ténis e tutu

Hoje temos no blog mais um casal de noivos que optou por partilhar connosco a sua história. Venham saber mais sobre o casamento da Helena e Tiago.

962

Olá Helena. Foste uma noiva com um look muito especial: mudaste para uma saia de tule. Como foi a aventura de escolheres os dois looks? E porque decidiste ter um segundo look para o casamento?

Desde início que sempre soube que não queria algo “muito noiva”. Não queria vestidos de princesa enormes, não queria vestidos cheios de renda, no geral queria sentir-me bem e não estar sempre incomodada com o vestido. Depois tinha outra exigência… não iria aguentar ficar de saltos o dia inteiro. Era impensável. Por isso a opção seria ou ter outro vestido para a festa ou tentar adaptar aquele que eu escolhesse.

Clique para ampliar.

Na pesquisa de vestidos “não muito noiva” uma amiga mostrou-me um da loja Vestidus pelo qual fiquei apaixonada e pensei que era exactamente aquilo que queria. Basicamente era um crop top com um top de renda por cima e uma saia (separados, pois via-se um pouco da barriga). Achei aquilo espetacular e comecei a minha pesquisa por costureiras e ateliers na minha zona, pois também não queria gastar muito dinheiro em algo que nunca mais voltaria a vestir. Ainda fui a outras duas lojas experimentar vestidos mas não me identifiquei com nenhum, e tinha sempre o outro na cabeça. Acabei por ir experimentar o que tinha visto no site da Vestidus e a minha ideia era apenas experimentar e depois ir a uma modista mandar fazer. Mas fiquei tão apaixonada e com medo que na modista não ficasse exactamente como queria que optei por comprar na loja.

Clique para ampliar.

Depois o resto do look foi muito fácil. Comprei uns ténis All Star da mesma cor dos sapatos e sabia que queria uma saia de tule (vamos confessar…são poucas as vezes que podemos usar uma saia de tule e esta era a oportunidade perfeita). Fiz uma pesquisa pelo Alliexpress e foi por ai que encomendei. Estava perfeita e era mesmo mesmo aquilo que tinha idealizado. Como o top do vestido era separado da saia foi só tirar a saia comprida e os sapatos de salto, trocar pela saia curta e os ténis, e estava pronta para a festa.

O fato do noivo também foi super fácil. Ele não queria os fatos típicos de noivo brilhantes e todos ornamentados por isso compramos um fato super normal na Giovanni Galli.

Sabemos que os vossos sapatos foram personalizados por ti. Como te decidiste pelo que fazer?

Optei por usar uns azuis que já tinha. Não sou muito de andar de saltos (sou super fã de ténis) e por isso não queria comprar uns sapatos que depois nuca mais iria voltar a calçar. Quando andava a remexer no armário olhei para eles (tinha calçado uma vez) e pensei que eram perfeitos pois eram de salto e tinham cor, algo que eu queria muito. Colei umas pérolas em volta e uns autocolantes  para a sola e para o sapatos do noivo e ficaram óptimos. Depois para trocar para sapatos rasos o noivo trouxe uns All star azuis da mesma cor. Colei também as mesmas pérolas que tinha colado nos sapatos e troquei o atacador normal por fita de organza para dar um ar mais festivo. O noivo levou All Star azuis a combinar com os meus sapatos e ténis e com os do menino das alianças

Clique para ampliar.

O teu noivo estava emigrado durante grande parte da organização do casamento. Como foi conciliar tudo com ele à distância?

É verdade, o meu noivo esteve fora durante grande parte da organização do nosso dia, chegando praticamente um mês antes da data. Por isso, grande parte das coisas foram feitas à distância. Eu sou um pouco persistente e quando meto uma coisa na cabeça tem se ser exactamente aquilo e como eu idealizei, por isso já podem imaginar como ele ficava cada vez que eu dizia que tinha visto uma ideia muito gira no Pinterest. Ele fez os convites, eu enviei um exemplo daquilo que tinha gostado, ele gostou também e avançou. Ajudou bastante também na pesquisa das lembranças que não foram nada fáceis de encontrar. Mas de uma forma geral, foi muito fácil conciliarmos as coisas pois ambos queríamos uma festa simples e mais virada para os nossos convidados e por isso concordámos em (quase :)) tudo.

Na altura da escolha da quinta fiz algumas visitas sozinha pois o noivo estava fora. No entanto, já tinha tido um casamento (este) nesta mesma quinta e foi logo uma opção. O noivo veio passar o Natal a casa e aproveitámos para visitar a quinta e efectuar a reserva para o dia.

Qual foi o melhor momento do casamento? E a memória mais divertida desse dia?

Acho que guardamos todos os momentos daquele que foi o nosso dia. O tempo passa a voar e queremos aproveitar todos os momentos com todos os convidados. Mas sem dúvida que, para mim, os melhores momentos foram atravessar a passadeira e chegar ao pé do noivo ao som da música que escolhemos, trocar o “SIM” e atravessar novamente a passadeira já casados :D

Depois o resto do dia foi todo muito divertido e os nossos convidados ajudaram a abrilhantar a festa. A entrega do bouquet às solteiras também foi engraçada pois tinha o bouquet dentro de uma gaiola. Cada solteira tinha um cartão dom um código e uma de cada vez iam tentando abrir a gaiola.

Decidiste não levar um ramo de flores naturais. Porquê?

O ramo  foi amor à primeira vista. Foi a minha colega que iria casar também nesse ano que me mostrou e fiquei completamente rendida. Comprei na  Boutique do Bouquet. O ramo foi todo feito em tons de beige e rosa com um pendente azul. Os alfinetes de lapela foram feitos pela minha mãe dentro dos mesmos tons do bouquet.

Screenshot 2017-05-10 13.45.40.png

Como te inspiraste para o tema e cores do casamento?

As cores foram basicamente decididas pelos meus sapatos. Queria tudo muito neutro apenas com alguns apontamentos de cor. Neste caso foi o azul pois os sapatos eram azuis. Para o restante (rosas e beiges/brancos) inspirei-me em fotos quando fazia as pesquisas.

Quais achas que foram as principais particularidades do vosso casamento?

Acho que sem dúvida o vestido de noiva foi uma particularidade e o facto de ter depois uma saia curta. O noivo casar de ténis (apesar de estar na moda também). O próprio bolo que não foi efectivamente um bolo e o quadro de assinatura para os convidados (foi uma pena pois nem toda a gente assinou pois não perceberam para que era. São as desvantagens de querer fazer tudo diferente). Comprámos um mapa dentro dos mesmos tons da decoração que emolduramos e serviu para os convidados escrevem as dedicatórias. Lá está, mais uma ideia do maravilhoso .

Para o bolo também optámos por uma coisa diferente. Grande parte das vezes nos casamentos os bolos são sempre muito secos e tem uma camada tão grande de massa à volta que não ficam nada saborosos. Então após algumas pesquisas pelo pinterest (foi o meu melhor amigo nesta organização) encontrei uma foto e foi exactamente aquilo que fizémos. Apenas o topo do bolo era efectivamente bolo, os restantes andares eram copinhos com sobremesa (que era deliciosos digamos). A sobremesa e os copos ficaram a cargo da quinta. A estrutura em madeira para o bolo foi feita e pintada pelo meu tio.

Para as lembranças queria também algo diferente e que dessem tanto para homem como para mulher. Mais uma vez após várias pesquisas no pinterest encontrei aquilo que queria. Acabámos por optar por uma espécie de jarro/copo (que agora se está a usar muito pelos bares) com uma etiqueta com o nome do convidado e da mesa. Aqui a ideia era esses copos que eram as lembranças servirem também para fazerem de o papel de quadro com os lugares. Nesse aspecto a quinta foi espectacular pois percebeu exactamente o que queria. Os copos foram  espalhados numa mesa e cada convidado tinha de procurar o seu para saber em que mesa ficava. Foi engraçado pois o meu objectivo era os convidados não saberem logo de antemão com quem iam ficar e as lembranças ficaram logo entregues.

Que fornecedores fizeram parte do vosso dia e onde compraram os acessórios?

  • Quinta Acordeon foi o nosso espaço de cerimónia e festa. Foram também eles que ficaram encarregues de parte do bolo, decoração e música.
  • O meu vestido foi comprado na loja Vestidus e o fato do noivo na Giovanni Galli.
  • Usei muito poucos acessórios. Uma pulseira e um colar que transformei num apontamento para o cabelo comprados na Bijou Brigitte. E um cinto com brilhantes para colocar na saia comprado no Ebay.
  • O ramo foi comprado na Boutique do Bouquet.
  • NJmattos Photography: Após várias pesquisas decidimos pelos gémeos João e Nuno e o resultado foi brutal. De início não queríamos optar por vídeo (aliás eu é que dizia que não valia a pena) mas depois acabámos por decidir que sim e não nos arrependemos nada. Foram os Momentos vídeo.
  • Tivemos uma pequena surpresa, a minha amiga Ana Pedro que canta fado, e presenteou-nos com a sua brilhante voz.
  • A maquilhagem e cabelo ficaram a cargo da minha querida cabeleireira Patricia Correia  da Metamorphosis Cabeleireiros.

 

956


Gostaram deste casamento real? Vejam mais casamentos reais aqui!

Não se esqueçam de seguir o nosso facebook e instagram e pinterest!

horizontal_preto.png


Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.