{Real Wedding} Uma história de amor que começou aos 10 anos de idade e um “Trash the dress” super Once Upon a Time…

Maribel & Bruno

thumbnail_11416588_830171503727583_1183578834_o (1)

Hoje contamos-vos a história de Maribel e Bruno! E como toda a história de amor tem um princípio começamos mesmo pelo início da história deles de amor, com uma pergunta que raramente se pode fazer:

A vossa História de Amor começou aos 10 anos?

Sim!!! O meu marido diz que eu fui o primeiro amor da vida dele sem nunca ter confessado isto a ninguém! Diz que se apaixonou por mim a primeira vez que me viu na escola, a olhar para as listas das turmas que estavam afixadas na parede! Ele descreve o momento como “aquela menina muito pequenina, muito loirinha, de casaco vermelho” e diz que me amou secretamente durante uns bons tempos sem nunca ter tido a coragem de assumir! A verdade é que fomos da mesma turma e ele sempre me tratou muito bem, o que fez com que ficássemos bons amigos e, com os anos, os melhores amigos! A nossa relação era muito próxima, cheia de carinho e cumplicidade. Nós costumávamos passear à beira rio e acabávamos sempre a andar nos baloiços lá ao pé. Isso fez com que já nessa altura as pessoas achassem que eramos namorados, incluindo a mãe dele ( hehehe a minha sogra previu com alguns anos de antecedência que um dia seria sua nora!). A verdade é que só depois de adultos e já formados, após cada um ter vivido as suas histórias de amor, percebemos que estávamos mutuamente apaixonados. Não houve forma de escapar!!! Só depois de namorados, fiquei a saber em primeira mão, que eu tinha sido o seu primeiro amor!!

Bem! Estas histórias enchem-nos sempre o coração! Então depois de esses anos todos… como surgiu a palavra “casamento”?

A palavra casamento surgiu num fim-de-semana que fomos passar juntos! Era fim do dia, bem na hora do por do sol! Eu estava sentada no colo dele, as minhas pernas entrelaçadas na sua cintura e os meus braços no pescoço dele. Foi nessa altura que ele disse algo que me fez rir, uma gargalhada tão espontânea que me fez inclinar para trás. Naquela fração de segundos consegui ver o sol e o reflexo dele nos meus fios de cabelo. Quando voltei para cima a minha gargalhada parou tão espontaneamente como iniciou, assim que  o meu olhar bateu no dele e ele me disse “casa comigo!”. O certo é que namoramos 3 anos e foi quando decidimos casar. Então num dia normalíssimo (achava eu!!!), fomos passear à beira rio como antigamente e acabamos nos mesmos baloiços da nossa infancia. De facto parecia tudo por acaso! Ele disse que me queria empurrar (algo que eu só deixei por achar o gesto carinhoso, pois na verdade eu sou muito boa a andar de baloiço e dou-lhe 20 a zero hehehe). A dada altura ele parou de me empurrar e surgiu a minha frente com uma pequena caixa aberta na mão e um anel lá dentro!!! O sítio não poderia ter sido mais perfeito e OBVIAMENTE eu disse o sim pela segunda vez!!! A nossa equipa fotográfica gostou muito da nossa historia e decidiram fazer um pequeno vídeo a retratá-la, que passou no dia de casamento para os nossos convidados! Esse mesmo vídeo foi até selecionado faz muito pouco tempo pelo weva.pro que é uma comunidade dedicada a videógrafos de todo mundo, principalmente da área de casamentos. Confesso que escolhemos a melhor equipa fotográfica do mundo!!!

Após o pedido que noiva foste, como se organizaram?

Hummm… difícil… sou uma noiva demasiado perfeccionista em tudo e portanto o casamento não foi exceção! Contudo pela experiência que tive posso dizer que hoje em dia é muito complicado arranjar uma data disponível nas quintas para realizar um casamento! Infelizmente nos dias que correm, para podermos casar onde realmente queremos, precisamos pensar nisso quase com 2 anos de antecedência, caso contrario, fins-de-semana estão lotados e ninguém quer casar a meio da semana não é?! Depois disso, e pela experiência que eu tive,a ajuda dos outros é muito bem-vinda e ela faz muita falta, mãe, primas, amigas, etc.

O essencial e o mais importante é que o nosso casamento tenha A NOSSA CARA. Afinal a noiva somos nós e só estaremos de facto felizes no nosso grande dia se nos sentirmos confortáveis com as escolhas que fizemos. Por isso acho que ao longo de todo processo (escolha da quinta, igreja, vestido, sapatos, maquilhagem, convites, lembranças, bolo, etc) é importante termos ajuda e sermos gratas por ela mas, sabermos filtrar muito bem toda a informação que nos é dada!

Onde te inspiraste?

Em blogs de casamentos, páginas na internet, imagens que fui pesquisando no Google, etc. Sempre soube que queria algo simples, discreto com tons claros. Algo que fosse “mimoso” e elegante em simultâneo, por isso acabei por me render ao tom branco marfim ou também designado branco gelo, com alguma renda, brilho e pérolas à mistura, como tudo que é romântico deve ter! Usei no vestido, sapatos, convites, lembranças, entre outras coisas. Salpiquei com um pouco de cor, como é claro, nos arranjos florais e em alguns elementos decorativos, bem como no próprio bolo, onde, além do branco, usei tons de rosa claro e verde primavera. Fiz muita coisa para o meu casamento, desde os convites, a cesta das lembranças, do arroz, até o porta alianças!  Coloquei no meu casamento vários elementos com que me identificava. Pedi a minha costureira um pouco da renda do meu vestido e fiz o porta alianças a combinar com o meu look também! O meu ramo tinha o mesmo elemento decorativo que o meu penteado! Quase tudo foi feito por mim e o que não foi, foi feito de propósito por outras lojas, a meu pedido, para combinar! Não estou nada arrependida de todo trabalho que tive, estava tudo lindo e maravilhoso! Pelo menos para mim!! (haha)

O dia chegou e imagino que como qualquer noiva um dos grandes centros de atenção foi o vestido?

Quando era miúda gostava de desenhar roupa! Criava looks e costumava divertir-me  imenso com isso! O meu caderno de matemática tinha mais modelos desenhadas do que cálculos!!! Então eu costumava dizer que um dia iria desenhar o meu vestido de noiva também! E assim foi…MAIS OU MENOS!!! Experimentei alguns em lojas, mas nenhum fazia o click! Tinha adorado as costas em renda de um vestido que vi numa revista mas o resto.. hummm.. não batia comigo! Sem querer a minha prima encontrou um atelier que fazia vestidos ao gosto das noivas e foi lá mesmo que mo realizaram! Criei o esboço do vestido que eu queria, juntei a ele algumas imagens dos tecidos em corpetes e sais que me agradavam. A partir daí ele foi montado! Admito que as primeiras provas, enquanto o vestido estava ainda muito “cru”, foram assustadoras mas no fim ficou lindíssimo e exatamente como eu queria! O vestido da menina das alianças também foi feito nesse atelier a combinar com o meu! Foi assim com tudo aliás! Os sapatos deram-me ou pouco de trabalho visto que calço APENAS o 35!! Eram poucos os que encontrava nesse tamanho e nenhum que encaixasse no modelito!! Tiveram que ser feitos por encomenda também! As sabrinas que comprei, para o caso de precisar trocar ao fim do dia, tiveram que ser compradas na secção infantil! Elas eram da coleção infantil “Once Upon a Time” e traziam isso escrito na sola!! (haha) Adorei a maquilhagem a penteado que me fizeram! As profissionais foram 5*!!

thumbnail_Mari&Bruno_trash_1730

Como correu o grande dia? Muitas peripécias?

O grande dia correu muito bem!!! Contudo, e como em quase todos os casamentos, tivemos muitas peripécias! Conto apenas algumas pois, caso contrário, não sairíamos daqui! Começou já na fase dos preparativos! Para termos uma data disponível num sábado, escolhemos um espaço que ainda estava em construção e por isso tinham todas as datas ao dispor. Contudo, na altura só vimos o projeto e pensamos que o espaço seria bem maior do que foi na realidade! Tínhamos cerca de 300 convidados e convites todos feitos, quando nos disseram que só caberia no total 240 pessoas! Posso dizer que até hoje tenho uma caixa no sótão, cheia de convites que nunca chegaram a ser entregues com muita pena nossa… Outra foi com o padre, que dias antes do casamento nos disse que tinha organizado mal a agenda. Afinal devido ao casamento anterior ao nosso, não teria tempo de chegar a horas para nos casar. Como é óbvio, tão em cima da hora não consegui outro padre então, a noiva em véspera de casamento (que por norma já se encontram sobre grande pressão) perante uma situação destas virou “bicho”! Fiz um ultimato ao meu padre (ESTÁ CLARO!!) e não me perguntem como (pois também não sei!!), ele lá deu um jeito e no dia estava lá a horas! No próprio dia, um dos piores acontecimentos foi mesmo as alianças terem ficado esquecidas em casa! O que deixou o pobre do noivo à espera no altar quase uma hora e eu aproveitei o momento para treinar a respiração de uma gravida prestes a dar a luz dentro de um carro!! (hehe) Por ultimo, o lindo carro clássico de 1964, que nos ia levar da igreja até à quinta, decidiu acusar a idade no próprio dia C!! A embraiagem teve problemas, o que fez com que o carro após arrancar não pudesse mais parar!! Está claro que metade dos convidados se perderam pelo caminho e quase provocamos um acidente! Mas no fim de contas tudo correu lindamente! Os convidados, entre telefonemas e alguns deles, após terem passado pela quinta errada, todos foram dar ao sítio certo e o dia foi simplesmente perfeito! Os nossos amigos e família fizeram questão de nos mimar muito e de fazer daquela festa a mais alegre e divertida do ano! Tivemos momentos verdadeiramente mágicos!

A magia não ficou por ai…fizeram “Trash the dress

Sim, inicialmente optamos pelo “Trash the dress” pois não queríamos tirar as ditas “fotos de noivos” nesse dia! Primeiro porque deixaria os convidados muito tempo a nossa espera, segundo porque tirar fotos com todos os convidados já seria massacrante de mais para um dia só! Por isso achamos que fazer num outro dia, a nossa sessão a dois, seria mais vantajoso. De facto foi a nossa melhor opção!! Alguns dizem que é muito chato, principalmente para a noiva, ter que vestir, pentear e maquilhar novamente. Mas a verdade é que o Trash the dress é o melhor que uma noiva pode viver! No dia do casamento nós queremos nos divertir, mas temos sempre muitos cuidados pois não queremos despentear muito, borrar a maquilhagem, meter em aventuras NEM PENSAR!! “E se rasga o vestido?? NÃO!!!”. Só queremos chegar ao fim da noite minimamente apresentáveis! Então no Trash the dress surge outra noiva!  A noiva mais descontraída, pronta para se aventurar numa sessão fotográfica! Disponível para uma maquilhagem e penteado diferente ao longo da sessão E SEM DUVIDA, se há dia que usamos e abusamos do nosso vestido, É NESSE! Afinal de contas, um vestido tão lindo e escolhido tão a dedo, merece ter um grande uso! Depois , estamos mais disponíveis para procurar locais lindíssimos, como foi no nosso caso! A nossa equipa fotográfica (os melhores do mundo como já disse!!!!) encontrou um jardim que parecia tirado de um verdadeiro conto de fadas! Era impossível não sermos contagiados por romantismo num lugar daqueles! Fizemos um vídeo e uma sessão fotográfica maravilhosa, cheia de cumplicidade e romantismo à mistura!

Obrigado Maribel… adorámos conhecer-te melhor e adorámos a forma divertida como escreves! Obrigado por partilhares connosco o teu super dia especial!


Créditos:
Sapatos: Sapatos Namorar Portugal | Vestido: Vestidos de Sonho | Makeup artist: Alina Resende | Haistyle: Eliana Cabeleireira | Fato noivo: Matrimonius | Equipa de imagem, arte e fotografia : Miguel Lobo Photography | Lembranças e elementos decorativos : Monbijux , Atelier Natiartes , Licor beirão | Quinta : Quinta da Praia Verde

Gostou deste casamento? Temos mais aqui.

Procura fornecedores top para o seu dia? Espreite aqui!


Não se esqueçam de nos seguir

facebook | pinterest | instagram

horizontal_preto.png


 

Leave a Reply