{Real Wedding} Uma sessão boudoir inesperada, umas alianças desaparecidas, um vestido 2 em 1 e um final muito feliz!

Solange & André

Como foi o vosso casamento?

Uma frase resume tudo: foi o dia mais feliz da minha vida. Celebrar a nossa união, o nosso amor junto das pessoas que mais amamos foi algo inesquecível e, no fim, o dia superou tudo aquilo que eu tinha idealizado.

Foi tudo preparado com muito carinho e, sobretudo, com muita antecedência. Por isso, estava calma e decidida a aproveitar aquele dia ao máximo e até ao último segundo.
No dia acordei bem cedo, por volta das 5h40, e sentia-me tão feliz que era impossível não sorrir. Nem mesmo quando olhei pela janela e vi que chovia, essa alegria que sentia dentro de mim desvaneceu.

Às 9 horas, já estava maquilhada e penteada, prontinha para ser fotografada. Adorava o meu vestido e só me queria ver com ele. As minhas damas-de-honor ajudaram-me a vestir e foi um momento muito especial e emocionante.

Senti-me uma verdadeira princesa que iniciava o seu conto de fadas.
A partir deste momento, perdi completamente a noção do tempo. Aconteceu tudo muito rápido!

Às 12 horas em ponto, entrei na igreja e não conseguia parar de sorrir. Caminhar até ao altar, foi um misto de emoção, alegria e realização! Sabia que ia encontrar a pessoa que eu mais amo neste mundo. E ele, o André, o meu grande amor e o meu melhor amigo, estava lá a minha espera para, em conjunto, celebrarmos o nosso amor.
Lembrar-me deste momento, ainda me causa arrepios!

A cerimónia foi linda, mesmo com o insólito episódio das alianças a levar-me às lágrimas. Depressa recuperei o sorriso e senti que nada, mas mesmo nada, podia estragar a nossa felicidade, em especial naquele dia! O mais importante é estar rodeada das pessoas que amamos, tudo o resto são pormenores insignificantes.

Com algum atraso, chegámos à quinta e aqui, o tempo simplesmente voou. Tirámos as tradicionais fotografias e outras menos convencionais. Aqui, diverti-me imenso e não achei o momento nada enfadonho. Durante o almoço, entre tantos brindes e beijos, e ao contrário do que todos dizem, eu e o André conseguimos alimentar-nos bem.
O momento alto do almoço foi um quiz sobre a nossa relação organizado pelo animador. Adorei, foi uma super surpresa e a diversão total!

Já pela tarde, fizemos uma sessão fotográfica no jardim da quinta e no pinhal que a envolve. Amei! O trabalho dos fotógrafos foi fantástico. Esqueci-me que eles estavam ali e foi uma hora em que aproveitámos para namorar muito!
Nunca me senti tão bonita e tão amada pelo André. Devo ter-me apaixonado novamente por ele a cada 5 segundos.

Quando regressámos, todos dançavam. Fizemos uma competição de dança entre homens e mulheres. Escusado será dizer que, as mulheres foram as grandes vencedoras, mas, para eles não ficarem tristes, aceitámos um empate. Abrimos o copo-de-água e, depressa, chegou o momento que eu mais temia: a nossa primeira dança.
A coreografia foi ensaiada numa tarde, 2 dias antes do casamento, e correu muito bem. Não houve enganos, nem nervosismo, apenas aproveitamos o momento.

Já perto da meia-noite, a chuva, que tinha dado tréguas durante grande parte do dia, regressou e pôs em risco o corte do bolo que seria no jardim. Mesmo assim, mantivemos o plano e ainda bem. Ninguém ficou incomodado pela chuva miudinha que caía e aquele momento tornou-se ainda mais romântico.
Foi lindo e fiquei muito emocionada, talvez por me aperceber que aquele dia estava a chegar ao fim…Ainda houve tempo para dançar e atirar o meu sapo/príncipe às solteiras e a bomba de charutos aos solteiros.
E puff, de repente, eram 5h30 e estávamos a cair, cansados, na nossa cama, mas com uma felicidade imensa, impossível de descrever! Depois de 8 anos de namoro, o nosso casamento tinha sido como um conto de fadas.

Qual era o tema, as cores e os teus métodos de inspiração?

O nosso noivado durou quase 22 meses e sei que aproveitei ao máximo essa fase. Adorei estar noiva!
Assim que o André fez o pedido, chegámos ao acordo em duas coisas: queríamos um casamento pequeno e íntimo, só com as pessoas mais importantes para nós; E queríamos ser nós a planear tudo com detalhe e ter muito “Do It Yourself”. Ainda tentámos escolher um tema, mas queríamos algo intemporal e que não tivesse limites que um tema acaba inevitavelmente por impor.

Temos gostos muito opostos. Eu gosto do que é vintage e rústico e o André gosta mais do moderno e contemporâneo. Confesso que foi ele a ceder neste aspecto.
Decidimos ter um casamento com o estilo “shabby chic”, mas que, ao mesmo tempo, permitisse um toque de modernidade, como por exemplo, o salão da quinta. O verde menta foi a cor destacada, conjugada com o rosa e o branco. Adoro estas cores pastel.
Escolhemos um estacionário floral e a partir daí, fizemos os nossos convites, o photobooth, as lembranças, os missais e muitas outras coisas de decoração. Tudo feito por nós com muito amor e carinho.

As inspirações vieram principalmente do Pinterest, que é, apenas e só, o melhor amigo de uma noiva. Tive ainda a sorte de ter a minha madrinha emigrada nos EUA, que me ajudou imenso e trouxe coisas maravilhosas.
Na última semana, fizemos a decoração para a igreja, para os carros, os ramos para as damas-de-honor e até umas pulseiras com flores para as madrinhas e para as mães dos noivos.
Sou uma sortuda porque ficou tudo perfeito e poupei algum dinheiro!

Soubemos que tiveram uma situação caricata com as alianças. O que aconteceu?

Hoje, ao pensar nisso, só me dá vontade de rir mas confesso que, na altura, pareceu-me um pesadelo. Tendo em conta o meu historial de perdidos e achados, só me podia acontecer a mim!
Resumidamente, perdemos as alianças e só descobrimos no decorrer da cerimónia. Ainda em casa, entreguei o porta-alianças a uma das minhas damas-de-honor e, no momento em que o padre pediu as alianças para a sua bênção, o porta-alianças teimava em não aparecer…

Fez-se um compasso de espera, olhei para todas as damas e nada… De repente, aparece a minha sogra com o porta-alianças e parecia que ele tinha ido à guerra, os laços estavam todos desfeitos e as alianças tinham, simplesmente, desaparecido! Sim, isso mesmo, as alianças tinham mesmo desaparecido! E ninguém sabia onde estavam…. Entrei em pânico e desatei a chorar.
Foi então que toda a gente se pôs de gatas à procura das alianças à porta da igreja porque alguém jurava que as tinha visto, ainda no porta-alianças, naquele sítio.
E não é que, uns 5 minutos depois, apareceram as duas, caídas no chão. A cerimónia prosseguiu, mas, eu estava triste, inconsolável. Até que a minha fotógrafa me disse: “Anima-te porque isto foi único e é o que torna o vosso dia diferente. Um dia vais contar esta história espectacular aos teus netos”.

E foi logo ali que deixei a tristeza porque ela tinha razão. Se tudo tivesse corrido como estava no guião, seria um casamento igual a tantos outros. São estas situações que tornam o nosso dia único e de certeza que não há ninguém naquela igreja que se esqueça do nosso casamento!
Afinal de contas, o que aconteceu foi que, o porta-alianças foi parar às mãos do nosso afilhado de 18 meses que, com uma birra gigante, decidiu que os laços ficavam melhor desfeitos.
Saí da igreja ainda mais radiante e feliz do que tinha entrado. Foi um dia perfeito, ainda mais com todas estas imperfeições!

Qual o teu momento preferido?

Sem dúvida, o dia todo. Adorei tudo e não mudava nada, mesmo que pudesse. É difícil
escolher um momento preferido, mas posso tentar destacar dois.
Ter o meu avô António ao meu lado, no dia do meu casamento, é algo que me deixa muito grata. É o único avô que ainda tenho com vida, e o André também já não tem cá os seus. Foi ainda mais especial porque ele celebrou os seus 90 anos no dia anterior ao nosso casamento. Chegar a esta idade é algo muito especial, por isso a festa também foi dele. Cantar-lhe os parabéns no final da cerimónia, ainda dentro da igreja, foi algo muito especial para mim.

SA-315

O outro momento que adorei foi quando revelei ao André, o meu segundo vestido. O meu vestido de noiva é 2 em 1. Durante a cerimónia e o almoço, utilizei uma saia volumosa e antes do copo-de-água, removi essa saia e transformei o vestido em estilo sereia.

Escolhi este vestido porque queria ser uma noiva diferente, gosto da forma com a silhueta de sereia me assenta, mas também queria o meu vestido de princesa. Apaixonei-me por ele assim que o vi numa revista. Foi o primeiro que experimentei e soube logo que era o tal. Planeei então com os fotógrafos criar um momento divertido. O André ficou de costas voltadas para mim, enquanto eu despi a saia. Depois pedi-lhe para se virar e a expressão dele ao perceber é maravilhosa. Ficou encantado com o meu novo visual, ahah.

Fizeste uma sessão boudoir muito sensual… conta-nos tudo!

Sempre disse que gostava de fazer uma sessão boudoir mas saber se teria coragem, era outra história. A sessão não foi nada planeada. Tinha a lingerie vestida e o robe por cima e achava que me iria vestir de imediato, até que o fotógrafo me perguntou se queria fazer umas fotos em lingerie. A minha primeira reposta em pânico foi: “mas eu nem tenho soutien”. Mas depois pensei que se queria ser uma noiva ousada e irreverente, o momento era aquele. Comecei super nervosa e constrangida e acabei cheia de confiança em mim e muito à vontade com a situação. Adorei, foi das melhores coisas que poderia ter feito. Nunca me senti tão sensual e soube logo que iria adorar o resultado final. E adorei e o para o André foi uma grande surpresa, ficou delirante, ahah.
Esta sessão só me aumentou a autoestima e fez-me perceber que afinal adoro o meu corpo com todas as imperfeições que ele possa ter. Se gostavam de fazer uma sessão boudoir, não se retraiam e façam-na! Não se vão arrepender se a fizerem com bons profissionais!

 

Fornecedores:

Espaço: Quinta do Ti Lucas | Vestido Noiva: A Bela Noiva | Fato Noivo: Miguel Vieira – David Uomo | Sapatos Noiva: Atelier Fátima Alves | Acessórios: Pandora e Cata Vassalo| Fotografia: Fotolux Wedding Photography | Decoração: Chic & Sweet Eventos | Animação/Música: Nuno Ricky | Maquilhagem: Verónica Mendes – Make Up Artist | Cabelos: Ana Cabeleireiro | Flores: A Flor do Campo | Bolo de Noiva: Pires Pastelarias

 

Merida

 

Querem ver mais casamentos reais? Espreitem aqui.


Não se esqueçam de nos seguir também

facebook | instagram | pinterest

horizontal_preto.png

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s